search
top

Watt e VA é a mesma coisa?

Watt e VA é a mesma coisa ?

No mundo atual entender um pouco sobre alguns conceitos básicos de Eletricidade passou a ser cada vez mais uma necessidade obrigatória para todas as pessoas.

Dia destes me perguntaram se “watt” e “VA” era ou não mesma coisa?

A dúvida surgiu por causa da compra de um nobreak onde a especificação aparece em “VA” e aí o comprador ao questionador o vendedor, mal informado, (eu chamo de balconista) disse que era a mesma coisa que “os watts” do aparelho que iria ser ligado ao nobreak.

Bem, como eu costumo dizer, “se não sabe ensinar, não ensina” e se não sabe o que está vendendo, então diga nada.

Vou abrir um parêntese na exposição do tema para um comentário.

Quem cursa o Ensino Médio tem vários capítulos na Física destinados à Eletricidade.

E para que serve aquilo que é “ensinado” na escola?

Dizem os especialistas em pedagogia que a escola deve preparar para a vida.

Será que prepara mesmo? Passa-se doze anos na escola e aí todo aquele tempo serviu para que? Pra passar na prova do ENEM e que mais, na vida prática?

Acho que seria melhor se servisse, pelo menos, para você saber comprar um nobreak.

Estamos no século XXI e os currículos ainda estão no século XIX (na melhor das hipóteses).

Agora chega de divagações e voltemos a tratar da diferença entre os watts e os VA´s cujas duas letrinhas são a simbologia de volt-ampère.

Para início de conversa, cabe dizer que ambos, watt e volt-ampère, são unidades de potência elétrica, mas não é a mesma coisa. Em alguns casos, como veremos, os valores de um e do outro poderão até se igualar, mas apenas em alguns casos.

Como se calcula a potência elétrica?

Acho bom começarmos lembrando (ou informando para quem não sabe) que a potência elétrica é calculada multiplicando-se a tensão (medida em volts) aplicada ao aparelho pela corrente (medida em ampères) que o aparelho “puxa”, ou que passa por ele para que funcione.

Isto está 100% correto se dois requisitos forem cumpridos

  • A tensão de alimentação e, por conseguinte a corrente forem ambas contínuas;
  • A carga (o aparelho) que está sendo alimentada for puramente resistiva.

No caso da nossa rede elétrica o primeiro item não é cumprido, pois como sabemos a tensão de alimentação não é contínua e sim, alternada, embora a carga pode ou não, ser puramente resistiva.

Se tivermos, por exemplo, um chuveiro elétrico ou um ferro de passar roupas, a carga será puramente resistiva e nestes casos a potência será expressa em watts.

Por outro lado, se a nossa carga for indutiva, como um motor, por exemplo, a coisa muda de figura e é aí que vai entrar o VA ou volt-ampère.

Eu disse carga indutiva, mas também poderia se capacitiva ou uma “combinação” das duas, então o mais correto é dizer carga reativa, para diferenciar de carga resistiva.

Quando temos cargas reativas passamos a ter também potência reativa que embora também seja calculada multiplicando-se a tensão pela corrente, neste caso, alternadas, será expressa em volt-ampères reativos, para ficar bem claro que se trata de potência reativa diferentemente da “outra” potência em watts que será chamada de potência real ou potência efetiva.

Então o VA (volt-ampère) é isso?

Não, ainda não é só isso, tem mais uma coisinha.

O VA é o resultado da “soma” da potência real com a potência reativa e vai nos dar uma terceira potência que a potência aparente e está que vai interessar no final das contas.

Reparou que eu coloquei a palavra soma entre aspas?

Fiz isto para chamar a tensão que está soma não é aquela com a qual estamos acostumados e onde 2 mais 2 dá 4.

No caso da “soma” das potencias real e reativa temos uma soma vetorial porque por causa da defasagem entre tensão e corrente num circuito de corrente alternada com resistência e reatância (indutor e/ou capacitor).

Não irei entrar em detalhes aqui de como se faz esta soma vetorial porque não vem ao caso no momento e também não é importante discutirmos esta questão da defasagem..

O que interessa saber é que a “soma” da potência real com a potência reativa irá nos fornecer a potência aparente e é esta que é medida em VA (volt-ampères) e, portanto a que está especificada no nobreak, diferentemente da que aparece nos aparelhos e que está em watts.

De uma forma resumida podemos escrever

                                                   VA = W  “+” VAR

Da expressão acima já podemos concluir que VA não será igual W, ou seja, os watts do aparelho que será ligado ao nobreak, a menos que o VAR da “soma” acima seja zero.

Ora, VAR só será zero se a carga (aparelho) for puramente resistiva como já vimos, e eu creio que você não pretende ligar o chuveiro elétrico ou o ferro de passar roupas no nobreak.

Logo de alguma maneira teremos que levar em conta o VAR e, portanto, W não será igual a VA.

E como vamos saber o valor de VAR?

Aqui entra o conceito de fator de potência

A situação ideal seria aquela em que não haveria potência reativa, pois assim toda potência aparente ficaria igual a potência real, em outras palavras, a potência reativa é um desperdício de potência que não é aproveitada.

A potência reativa surge, como eu já disse, por causa da defasagem entre a tensão e a corrente quando temos elementos reativos como indutores e/ou capacitores.

A relação entre a potência real e a potência aparente é conhecida com fator de potência.

Fórmula para calcular Fator de Potência

Fórmula para calcular Fator de Potência

Na melhor das hipóteses o fator de potência será igual a 1 e então a potência real fica igual a potência aparente, ou seja, neste caso “watt = volt-ampère”.

Na prática o fator de potência é menor que 1 e quanto menor esta valor pior, pois significa que estamos desperdiçando muita energia em forma reativa o que faz a energia aparente, que é o que interessa, fique menor.

Para simplificar as contas podemos escrever assim,

Cálculo da Potência Aparfente

Suponhamos que o fator de potência de um equipamento seja igual a 0,8. Se você tem uma potência real de 400W, então você precisará de um nobreak de 400/0,8 = 500VA.

Repare que o nobreak sempre terá que ser de um valor de potência em VA maior que a potência real em watts do que vai ser ligado a ele porque, na prática, o fator de potência é um número menor do que um.

Como nem sempre temos a informação do valor do fator de potência uma boa prática seria comprar um nobreak com valor 25 a 30% maior que a potência real estimada, assim se o fator de potência for maior que 0,8 (o que, em geral, é raro) seu nobreak irá funcionar com folga. É melhor sobrar do que faltar, pois o que abunda não prejudica.

Uma maneira de fixar estas ideias é observando a figura abaixo

Fator de potencia

A espuma do chopp, o famoso colarinho, é um “desperdício”, então vamos chamá-la de potência reativa VAR). Se a espuma diminuir (garçom, sem colarinho, por favor) a quantidade de chopp, que é a potência real (watts), aumentará e com isso a potencia aparente (VA), que é a “soma” (vetorial!) do chopp com a espuma, ficará igual a potência real (beba com moderação).

Mas afinal como comprar o nobreak?  

Capa_ ELETRICIDADE HotMart c preçoPrimeiro você deve estar sóbrio e para simplificar as contas compre um nobreak com um valor VA cerca de 25 a 30% da potência em watts de tudo que você vai ligar nele que, em geral, será o PC e o monitor. A impressora não precisa ser ligada ao nobreak e só for laser, nem deve.    

Dá próxima vez que você for comprar um nobreak explica isto para o vendedor, quem sabe ele aprende.

Aproveita e clica na imagem ao lado para baixar uma cópia de avaliação do livro

Até sempre.

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

banner ad

6 Responses to “Watt e VA é a mesma coisa?”

  1. paulo brites, eu moro em aracaju onde o sistema residencial das casas e de 110 mas eu tenho uma residencia em pernambuco onde a energia e 220 , a minha pergunta e se eu posso colocar um em uma parte da casa a (geral) ligada a um transformador de 5000va , obrigado

    • paulobrites disse:

      Ola Paulo Cesar
      Se eu bem entendi sua pergunta seria ter uma parte da casa alimentada com uma tensão e outra parte com tensão diferente proveniente de um transformador geral.se for isso não nenhum problema quanto a potência vai depender do que vai ser ligado.

  2. Mauro disse:

    Parabéns cara! mais claro impossível. Agora vamos ensinar os eletricistas que eles não sabem disso hahaa

  3. Gerald disse:

    Hi Paulo,
    Excellente artigo, gostei da cerveja bem gelada :)
    Abraços,
    Geraldo

Deixe seu comentário

top