O plano B falhou?

Se o plano B falhou então, é hora de aplicar o plano C.

O bom jogador tem sempre uma carta na manga e o bom técnico tem que ter criatividade dentre os seus aparelhos de medida.

Hoje numa rápida passada em alguns grupos de facebook que participo eventualmente, vi gente se lamentando sobre a situação atual e me veio a ideia de escrever alguma coisa para tentar ajudar (a distância).

Em primeiro lugar lamentos e choros não vão mudar a situação e, diz o ditado, tristezas não pagam dívidas.

Então, a primeira coisa a fazer é levantar da cama e botar a cabeça para funcionar.

Não tenho uma solução mágica. Cada caso é um caso e cada um tem que trabalhar com a sua realidade.

Se hoje eu ainda tivesse uma oficina eu ligaria para os meus melhores clientes, nada de zap-zap nem e-mails. Voz mesmo.
Olá fulana ou fulano, o que eu posso fazer por você hoje, lembrando a propaganda de um banco.

Coloque-se a disposição para resolver, se possível, de forma remota algum aparelho que venha a dar problema.

Sabemos que muitos problemas dos tvs, por exemplo, estão entre o sofá e a tela.

Tente ver se consegue de alguma maneira, resolver “a distância”.

Você pode negociar com o cliente caso resolva que ele lhe remunere pelo serviço depositando uma pequena quantia em sua conta bancária.
Tudo que vier é lucro neste momento.

Se o seu cliente for uma pessoa de bom caráter, certamente irá lhe agradecer e pagar.

Se ele se fingir de esquecido coloque-o na Lita Negra. Dor de barriga não dá uma vez só.

E aí você pergunta: quanto eu ganho com isso?

Talvez você não ganhe muito dinheiro no momento, mas pode ganhar o respeito do seu cliente e fazer com que ele não esqueça de você.

Na pior das hipóteses, estará ocupando a sua cabeça com alguma coisa útil em vez de ficar repassando Fake News pelo whats app.

Se for algo que você saiba que pode resolver indo a casa dele, não estiver no grupo de risco e tiver como se deslocar até lá, em uma curta distância, resguarde-se de todas as precauções possíveis, máscara, luvas, roupa de astronauta e vá até lá.

Resolva e cobre, mas se em ir com muita sede ao pote.

Este é um momento difícil para todo mundo. Muitos estão perdendo sua fonte de renda porque não sabem fazer outra coisa além de vender cachorro quente na esquina. Você é um privilegiado, pense nisso.

Não seja radical, querendo ganhar o pão de cada dia apenas fazendo uma coisa.

Com um pouco de habilidade talvez possa consertar um eletrodoméstico como um ferro de passar roupa com fio partido e que muita gente não sabe. Lembre-se você é um privilegiado.Isso foi só uma dica do tipo “motivacional”.

Ponha sua cabeça para funcionar, certamente você irá descobrir que pode fazer coisas que nem imaginava.

O importante é não se abater e deixar o “coisa ruim” ir morar no sótão da sua cabeça.oda crise vem, mas passa. Nada é para sempre, exceto a morte.

Enquanto a vida há esperança, diz o clichê.

Amanha eu volto, quem sabe com outras ideias e se você tiver alguma conta aqui nos comentários.

É hora de ficar em casa e, mais do que nunca, ser solidário.

Não guarde suas “descobertas” para si, porque caixão não tem gavetas (nem HD)!

Agora preciso temrinar mais uma aula do Clube Aprenda Eletrônica com Paulo Brites porque os alunos me cobram e eu não posso deixar a peteca (ou seria o multímetro?) cair!

Paulo Brites

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − dez =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.