Desvendando os mistérios do voltímetro DSN 368-DVM

Navegando pelo Aliexpress reencontrei à venda o mini voltímetro digital DSN 368 da Fig.1 que eu já havia comprado algum tempo atrás.

Fig.1 – Mini Voltímetro DNS-368

O preço estava convidativo, e resolvi comprar mais três para alguns projetos que tenho em mente.

Chegou rápido e, é claro, que não trouxe de nenhum manual de instruções, então achei valia a pena desvendando alguns mistérios sobre ele.

Vendendo gato por lebre

No site do vendedor tinha um resumo dos parâmetros que eu reproduzo, parcialmente, na fig.2.  Sempre opto pelo idioma inglês porque a tradução do Aiexpress é horrorosa.

 

Fig. 2 . Parâmetros do DSN-368

Para início de conversa, na página de vendas aparece dizendo que são quatro dígitos

Mini 0.36 Inch DC 0-30V Voltmeter 2 Wires 3 Wires 4 Digits LED Motorcycle Digital Voltmeter Tester Digital Display Meter”.

Se olharmos as figuras só vemos três. A menos que eles consideram que ponto é dígito!

A “enganação” é corrigida na última linha da relação dos parâmetros e os quatro dígitos viram três (ver destaque em verde na fig.2).
Ainda na página de vendas (fig.1) é mencionado que a versão de três fios permite medir até 100V, entretanto nos parâmetros diz que a entrada máxima é 30V DC e que tensões maiores podem danificar permanentemente o voltímetro e que vai danificar permanentemente se usarmos tensão mais alta. (veja o destaque em vermelho na fig.2).  Mais adiante mostrarei por quê.

Começando a destrinchar o DSN 368

Ignorei estas informações e optei por comprar a versão de dois fios com leds vermelhos que era mais barata.

Pela experiência que tenho em utilizar estes tipos de multímetros digitais, e já escrevi aqui no blog diversos artigos sobre outros modelos, eu sei que na versão com dois fios a alimentação do circuito é feita pela própria tensão a ser medida, enquanto na versão com três fios precisamos utilizar uma fonte separada para alimentar o circuito.

No caso de utilizarmos apenas dois fios não conseguiremos medir tensões abaixo de 5V, aproximadamente, que é o valor da alimentação do microcontrolador.

E por falar nele que tal saber qual é?

O dito cujo fica debaixo do display de 7 segmentos então, o jeito era retirá-lo.

Foi o que eu fiz e advinha o que descobri?

O chinês raspou o CI, certamente, para ninguém saber de onde ele copiou o circuito.

Sempre critiquei esta prática. Raspar o código de componente é coisa de fabricante mal caráter, para dizer o mínimo.

De qualquer maneira valeu a pena remover o display. De cara descobri que tinha um regulador de tensão 78L05 para alimentar o microcontrolador e o display.

Seja na versão dois fios ou de três tensão para alimentar o microcontrolador no pino 1 irá passar pelo diodo D4 e o regulador de tensão 78L05.

Acompanhe na fig. 3 obtida em www.circuitstate.com.

Fig.3 – Circuito do DSN 368 obtudi em www.ciscuitsttate.com

Quando J1 é fechado (opção 2 fios) a tensão a ser medida vai ao pino 13 do microcontrolador através do divisor resistivo R1/R2 e para o 78L05 passando pelo diodo D4.

O diodo D4 garante que o regulador de tensão não será danificado em caso de inversão de polaridade.

Por outro lado, se examinarmos o data sheet do 78L05 veremos que a tensão máxima de entrada permitida é 30V, logo não podemos medir tensões até 100V como anuncia o vendedor.

Com J1 aberto iremos utilizar uma fonte separada para alimentar o microcontrolador e o display através do regulador de tensão a qual deverá ser, no mínimo, de 7V para o 78L05 funcionar.

Entretanto, com esta configuração podemos medir tensões a partir de zero volt uma vez que a alimentação do microcontrolador fica independente da tensão a ser medida e garantia por uma fonte separada entre 7V e 30V.

Para que servem os jumps J2, J3 e J4?

A menos que os chineses tenham “inventado” uma nova maneira de calcular resistores em paralelo. eles não servem para nada.

Vamos entender por que afirmo isto.

Estes jumps estão associados aos resistores R3, R4 e R5 de 240kΩ, 510kΩ e 1MΩ, respectivamente.

Ao fecharmos qualquer um destes jumps o resistor correspondente ficará em paralelo com R2 de 8k2Ω.

Qualquer um com conhecimentos mínimos de eletricidade sabe que o valor resultante de dois ou mais resistores em paralelo será sempre menor que o valor e cada um individualmente.

Em outras palavras, fechar estes jumps não irá alterar o valor de R2.

Em princípio, cheguei a pensar que os valores anotados no esquema da fig. 3 estivessem errados, mas depois de medi-los na placa do circuito constatei que são estes mesmos.

A conclusão que me parece razoável é que os valores no circuito “original” eram menores e na hora de “copiar”, o clonador  “não enxergou bem”!

Mas, isso é apenas um palpite meu. Se alguém tiver uma “teoria” melhor ou descobrir o circuito original, fique à vontade para colocar nos comentários.

Sobre a acurácia das medições

Se voltarmos a examinar a fig.3 sobre este quesito veremos que está bastante confuso. Acompanhe na fig.4.

Fig. 4 – Informaçoes sobre acurácia das medidas

Primeiro diz que o erro é “+/- 1% quando maior ou igual a 10V”, depois diz que o erro é “+/- 0,3V e quando menor que 10V o erro é +/- 0,10”.

Se alguém entendeu isso, parabéns, porque eu não entendi nada.

Meus resultados práticos

Usando o Fluke 107 construí abaixo para versão de três fios.

Pode-se concluir que os resultados obtidos são muito bons para maioria das aplicações deste instrumento e portanto, vale apenas comprar mesmo com algumas inconsistências nas informações do vendedor.

5/5 - (1 vote)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *