search
top

E Deus disse “façam-se os bits” e assim surgiu a Eletrônica Digital!

Parte V – Portas Lógicas – Conclusão & Resumo

Encerrei a parte IV destes posts de introdução a Eletrônica Digital com a promessa de apresentar um circuito que represente a porta OU EXCLUSIVO (EXCLUSIVE OR). Então vamos a ele.

Antes, porém façamos um breve comentário. Como já foi dito anteriormente esta função lógica não é muito comum na nossa comunicação no dia-a-dia, daí a dificuldade que algumas pessoas, às vezes, têm para aceitá-la.

Observe as tabelas verdade destas duas portas lógicas, a porta OU, à esquerda e a OU EXCLUSIVO, à direita.

Tabelas Verdade portas OR e XOR

Tabelas Verdade portas OR e XOR

No OU “puro” temos a condição de verdade também quando as duas proposições S1 e S2 são verdadeiras (linha verde), já no OU EXCLUSIVO esta condições foi excluída.

Construindo um circuito EXCLUSIVE OR (XOR) com chaves

Porta XOR com chaves

Porta XOR com chaves

Para tal iremos utilizar duas chaves (S1 e S2) duplas que funcionem da seguinte maneira:

– Se apenas a chave S1 for acionada (on) a parte superior (a) irá fechar e a parte inferior (b) irá abrir fazendo a lâmpada acenderá.

– Da mesma forma com a chave S2.

Entretanto, se ambas estiverem on ou off ao mesmo tempo a lâmpada não acenderá.

Resumo geral

Tenho tentado apresentar nesta série de posts o mínimo necessário para se entender os conceitos de Eletrônica Digital, em outras palavras, o “bê-a-bá” do assunto.

Antes de prosseguir vamos resumir o que é essencial saber.

1)   O conceito de números binários e o que são bits e bytes.

2)   O conceito de portas lógicas.

3)   Todas as portas lógicas e suas respectivas tabelas verdades.

O número total de portas lógicas com as quais podemos fazer TUDO que imaginarmos e quisermos digitalmente são apenas sete.

As portas básicas são: Inversora ou NOT, AND, OR e EXCLUSIVE OR.

Combinando a porta NOT com cada uma destas três obtemos as portas NAND, NOR e XOR perfazendo o total de sete como foi dito.

A seguir temos dois quadros com as seis portas (excluindo a NOT) com os símbolos e as respectivas tabelas verdades.

Portas AND, OR e XOR

Portas AND, OR e XOR

PORTA AND

                        SAÍDA ALTA SE TODAS AS ENTRADAS FOREM ALTAS.

PORTA OR

                        SAÍDA BAIXA SE TODAS AS ENTRADAS FOREM BAIXAS

PORTA XOR (EXCLUSIVE OR)

SAIDA BAIXA SE TODAS AS ENTRADAS FOREM IGUAIS (TODAS ALTAS OU TODAS BAIXAS).

Observe a diferença entre o símbolo da porta OR e da porta XOR.

Na tabela a seguir temos a negação de cada uma das três portas básicas (AND, OR e XOR).

Portas NAND, NOR e XNOR

Portas NAND, NOR e XNOR

Repare que a diferença na simbologia destas portas é a “bolinha” na saida.

Nas duas tabelas temos uma linha logo após o símbolo de cada uma com a expressão da álgebra de Boole correspondente a cada porta.

Por exemplo, a porta AND corresponde a uma multiplicação enquanto a porta OR corresponde a uma adição ambas similares a maneira como realizamos estas operações em artimética.

Lembre-se, porém de estamos trabalhando com números binários.

Já a porta XOR é uma espécie de “adição diferente” da aritmética, por isso o símbolo + aparece dentro de um círculo.

Outra coisa que você deve observar é que nas portas negadas (NAND, NOR e XNOR) temos uma barra em cima das expressões de Boole. Toda vez que quermos representar a negação de uma proposição utilizamos esta convenção de colocar uma barra em cima da letra que representa a proposição.

Como já disse este é o resumo geral do que você precisa saber para começar a entender Eletrônica Digital, mas isto não é tudo.

No próximo post tratarei da parte prática começando a falar das famílias lógicas e dos níveis de tensão que correspondem aos bits 1 e 0.

Não esqueça de deixar seus comentário, suas dúvidas e sugestões que serão atendidas na medida do possível.

Se quiser ser avisado assim que cada post for publicado basta assinar o blog. É simples e de graça. No canto superior direito há um campo indicando “assinar o blog por email”. Basta colocar o seu email no espaço indicado e enviar.

Por enquanto é só.

Até sempre.

 

 

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

banner ad

5 Responses to “E Deus disse “façam-se os bits” e assim surgiu a Eletrônica Digital!”

  1. carlos disse:

    estou gostando muito deste curso para mim eletrônica digital era muito complicado mesmo, professor tem como montar alguns circuito digital usado na bancada de manutenção com eletrônica digital para praticar?

    abraço
    carlos

    • paulobrites disse:

      Pois é Carlos.
      Como você está vendo não tem nada de complicado.
      A Eletrônica Digital é atém mais que a analógica porque você não trabalha em nível de componentes discretos e sim com blocos que já veem prontos como veremos.
      Quanto a montar para praticar é possível sim usando um protoboard.
      Proximamente vou dar algumas ideias.
      Aguarde.

  2. É aquele velho ditado:
    Se pode complicar, porque facilitar!
    Infelizmente tem muitos que são adeptos desse ditado e adoram complicar as coisas só prá mostrar que sabem fazer contas!

  3. Como sempre o amigo conseguiu mostras as coisas sem firulas!
    Parabéns!!!!!

    • paulobrites disse:

      Valeu meu amigo.
      Vamos tentando desmistificar coisas simples que, não sei porque, tanta gente faz questão compplicar.

      Abraços

Deixe seu comentário

top