Frequencímetro 1Hz a 50MHz e testador de cristal

Se você está interessado em adquirir (ou já adquiriu) um kit de frequencímetro 1Hz a 50MHz e testador de cristal similar a este da figura abaixo não deixe de ler este post pois, pode lhe ajudar muito.

Era uma vez ...

Estava eu a procurar um Frequencímetro 1Hz a 50MHz e testador de cristal barato que pudesse acoplar ao gerador de funções com XR2206 que publiquei aqui no blog há algum tempo (16/06/17) e, de repente, não mais que de repente… deparo-me com este anúncio do Ali Express.

Frequencímetro “chinês”

Mesmo considerando que teria que pagar um frete de R$ 16,00, por um Frequencímetro 1Hz a 50MHz e testador de cristal que custava R$ 11,09 pois, não seria um chinês que viria entregar aqui em casa, e certamente por isso, o frete seria mais caro que o produto, ainda assim compensava arriscar.

Refinando a busca descobri que havia outros fornecedores incluindo a Banggood com algumas variações de preço, frete e prazo de entrega.

Findei optando por este mesmo porque no final das contas é tudo “chinês do mesmo saco”.

Chegou por esses dias sem nenhum “manual de instruções” nem mesmo em mandarim (!) e mais adiante eu vou contar por quê.

O CI “fazedor” de tudo é o PIC 16F628A o que de certo modo é um complicador pois, se ele der pau ficamos a “ver navios”   que, neste caso, significa ficar sem ler frequências se não tivermos o arquivo com o programa para gravar num novo PIC.

Cruzemos os dedos e contemos com a sorte (que eu não tive) e por isso, recomendo a leitura deste post até o fim.

Sorte sua se está lendo este artigo onde vou “entregar o ouro” para a comunidade do ferro de solda sobre as descobertas que fiz, embora um pouco tardias, para mim. Afinal, caixão não tem gavetas e ao passar adiante tudo que aprendi por aí ao longo dos meus quase 75 anos neste mundo, posso dizer “gracias a la vida por me há tanto” como nos ensina Violeta Parras em seu poema.

Mas, deixemos os poetas de lado e passemos ao frequencímetro clonado pelos chineses,de “Herr Büscher” (você já irá saber quem é ele).

De onde os chineses copiaram isso ?

No parágrafo acima já dei a dica de quem é o “pai da criança” e, portanto, você já deve estar desconfiado porque não fornecem manual de instruções.

Se antigamente, mais depressa se apanhava um mentiroso, que um coxo, atualmente, com a Internet, pegasse até corredor de maratona em um só clique!

Montado e testando

Depois que eu terminei a montagem e coloquei uma fonte DC de 9V no conector onde há uma inscrição dizendo “DC5 – 9V” apenas o penúltimo display acendeu indicando “0”.

Como temos um botão push bottom na placa e “ninguém” diz para que serve, supõe-se que seria para ligar e desligar, então vamos “apertá-lo” uma vez para ver se “explode” ou não.

Explodir não explodiu e no display apareceram uma sequência de caracteres “estranhos” como vemos na fig.1 cada vez que eu pressionava o tal botão, não necessariamente nesta ordem e sobre os quais eu falarei depois.

Fig.1 – Caracteres no display do frequencímetro

Resolvi desligar a alimentação, colocar um cristal no suporte, religar e vir o que acontecia.

Em alguns momentos lia a frequência do cristal, noutros não.

O mesmo acontecia quando eu injetava um sinal senoidal para ler a frequência. Às vezes, lia e no momento seguinte não.

Uma instabilidade total. Eu estava num voo cego.

Conferi várias vezes a montagem e as soldas. Tudo estava ok.

Hora de ir para Internet a procura de um milagre de São Google

Pouca coisa interessante apareceu por lá. Alguns vídeos, que além daquelas irritantes propagandas que temos que assistir compulsoriamente por 3 segundos (os meus vídeos não têm propaganda) a maior parte do tempo, “ensinavam” como colocar os componentes e soldar na PCI e só no finalzinho mostravam a leitura de algumas frequências vinda de um gerador de funções ou de um cristal.

Para que eu não ficasse totalmente frustrado com as instabilidades que o meu kit apresentara e resolvesse desistir da eletrônica para ir vender banana na feira, aleluia, encontrei pelo menos um gringo que estava passando pelo mesmo problema que eu.

Que bom! Eu já não estava sozinho numa ilha deserta e sem sinal de celular (o que pode acontecer mesmo dentro de casa).

Continuei a pesquisa, em inglês, para ver se encontrava informações relevantes.

E, finalmente, encontrei o mapa do tesouro neste PDF com muitas informações importantes, dentre elas um artigo do verdadeiro autor do projeto, o rádio amador alemão Wolfgang “Wolf” Büscher (DL4YHF) (olha ele aí) de quem o circuito e programa do frequencímetro foi hackeado na “mão grande” pelos chineses.

E não parou por aí, achei dois vídeos no canal TheHWcave com excelentes dicas de outro alemão que fala um inglês bem “compreensivo”. Agora as coisas começavam a clarear para mim,

Voltando aos chineses, não posso deixar de mencionar que, além de uma atitude nada ética de copiar o projeto e comercializar, sem pelo menos mencionar o autor, o pior de tudo é que não se deram nem ao trabalho de ler o material do projetista e chamar a atenção de pontos importantes que podem levar o comprador, como eu, a queimar o CI por falta de informações.

A principal delas é citada no artigo de Wolfgang “Wolf” Büscher no qual chama atenção que se a tensão entrada de alguma porta ultrapassar os 5V da alimentação, “descanse em paz meu querido PIC”, como disse Herr Büscher,

Este é um fato importantíssimo que deveria ser mencionado pelo hacker/vendedor.

Mas, você pode estar se perguntando, por que o projetista, Herr Büscher, sabendo disso, não providenciou nenhum tipo de proteção para a porta?

A resposta me parece simples. A intenção dele era usar o frequencímetro em seus rádios e, portanto, ele tinha domínio sobre o nível da tensão do sinal que seria aplicado à porta do PIC para medir a frequência.

Ao comercializar o produto para uso genérico esta informação deveria obrigatoriamente ser passada.

O que eu descobri e vou contar aqui

Há muiiiiito tempo não tenho usado PIC’s e “esqueci” que além da alimentação não deva ultrapassar 5,5 volts (o padrão é 5V, compatível com TTLs), os níveis de tensão aplicados às portas de um PIC, como mencionei acima e volto a repetir, também não devem ficar acima deste valor sob pena de que as portas que recebam níveis mais altos venham a ser irremediavelmente destruídas e obviamente alguma coisa não funcione mais como deveria.

Quanto a alimentação não tive problemas porque, mesmo tendo utilizado 9V, há um regulador 7550, como vemos na fig.2 que garante que a tensão no pino 14 de alimentação do PIC não ultrapasse 5V.

Fig.2 – Regulador de tensÕ 7550

O circuito do frequencímetro ou … depois da porta arrombada

Depois que os problemas começaram a surgir comecei a pesquisar na Internet e encontrei outro vendedor um pouquinho mais sério que disponibiliza este arquivo incluindo um esquema parcial que mostro na fig.3.

Fig.3 – Circuito simplificado do frequencímetro com PIC

Nele pude constatar que o sinal cuja frequência queremos medir vai diretamente ao pino 3 do PIC sem nenhum buffer ou proteção contra níveis maiores que 5V.

Comecei a desconfiar que eu poderia ter queimado esta porta ao aplicar o gerador de funções com sinal de tensão muito alta.

Medindo a resistência deste pino em relação ao terminal de terra  a desgraça foi comprovada: – zero ohms.

Provavelmente, como eu já suspeitava, em algum momento eu “exagerei” no nível da tensão aplicado na porta (pino3).

Era uma vez um PIC tão bonzinho e com ele o sonho de um frequencímetro barato!

Desistir jamais ou hora de aprender com os erros

A ideia de ter este Frequencímetro 1Hz a 50MHz e testador de cristal acoplado ao gerador com XR2206 ainda continuava me seduzindo.

Uma possibilidade seria comprar um PIC novo e gravá-lo utilizado o arquivo fornecido pelo projetista.

Pensando bem, o custo e a trabalheira que isto daria, talvez fosse melhor comprar outro kit no chinês e ser mais cuidadoso.

Como você pode adivinhar, estou esperando o novo kit chegar e serei mais cuidadoso desta vez.

Faltou falar do botão push bottom

Na próxima montagem não irei utilizá-lo pois, no meu caso e para quem deseja utilizá-lo como um frequencímetro de “uso geral” ele não se aplica.

Então, por que o projetista o incluiu?

Como eu disse antes, se o chinês/hacker tivesse se dado ao trabalho de ler o projeto de Herr Büscher nem o teria incluído no kit.

Lembra da tabela de caracteres “estranhos” da fig.1?

Se quiser mais detalhes eles estão AQUI

Pode ser útil para quem quiser usar o frequencímetro em rádios de comunicação o que não é “a minha praia”.

Evitando queimar o PIC

Em Harry’s Home Brew encontrei o circuito da fig.4 de um buffer para ser ligado ao pino 3 e que eu pretendo utilizar na próxima montagem junto com a sugestão do vídeo do canal TheHWcave que já mencionei anteriormente.

Fig.4 – Circuito Harry Lykall

O teste de cristal

Finalmente falta falar sobre o teste de cristal incluído do kit chinês e que não consta do projeto original.

Na fig.5 vemos a área onde está localizado o circuito para teste de cristal.

Fig.5 – Circuito para teste do cristal

Esta figura foi obtida no vídeo cujo endereço aparece nela. O autor removeu estes componentes para instalar o circuito de pré-amplificador.

Se a decisão for manter o teste de cristal precisaremos analisar como montar o pré-amplificador separadamente de modo a não produzir interferências.

Decidirei sobre isso quando meu novo kit chegar e conto depois.

Conclusão

No frigir dos ovos (ou dos PICs), talvez valha a pena comprar o kit agora que se sabe que cuidados tomar.

Este post terá uma continuação em breve, mas quis apresentá-lo logo para ajudar quem comprou ou está pensando em adquirir o kit.

Como sempre, comentários e sugestões que possam contribuir com este assunto serão sempre bem-vindos.

Paulo Brites

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Website:

4 Comentários

  1. Naygon Sann Ferreira Santos

    Professor , desculpe por essa pergunta.
    Mas que placa é esta e qual é sua função?

    • Paulo Brites

      Eu não entendi sua pergunta O artigo é sobre a monstagem de um frequencimetro que serve para medir frquencias.

  2. Gabriel

    Já montou o kit novo com o buffer?

    • Paulo Brites

      Ainda não chegou a nova compra

      Estou no aguardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + dez =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.