Reparando o display do Multímetro ICEL MD-5880 e outros

Um amigo, professor de Física, ganhou um multímetro ICEL modelo MD-5880 que foi abandonado pelo antigo dono porque o display estava quase totalmente apagado.

Como ele estava precisando de um multímetro do tipo que eu chamo de “x-tudo”, numa analogia com aqueles hot dogs de carrocinha, perguntou-me se “valia a pena” consertar e eu lhe respondi lembrando Fernando Pessoa: “tudo vale a pena se alma não for pequena”.

Embora fosse um modelo antigo da ICEL, já fora de linha, poderia atende-lo perfeitamente nas suas aulas de robótica, contanto que pudesse ver o que estava sendo medido.

E assim começa este “causo” que intitulei “Reparando o display do multímetro ICEL MD-5880 e outros” e já explicarei porque “outros”.

Ao receber o multímetro notei que não apenas o display estava quase invisível como apresentava uma mancha, ainda suave, na região central.

Lembrei imediatamente de dois multímetros antigos meus que haviam sido aposentados (antes da reforma da previdência, ainda bem) por causa destas manchas.

Como sou um acumulador assumido, não os havia mandado como lixo para a Baia da Guanabara, não só por questões ecológicas, mas também sentimentais.

Um deles, um Scope modelo DVM  638, foi o meu primeiro multímetro digital (e o primeiro a gente nunca esquece) comprado lá pelos idos de 1988, portanto um jovem que completa 30 “primaveras” este ano.

Multímetro digital Scope DVM 638

O segundo, um Goldstar DM 333, mais jovem ainda, comprado por volta de 1995 se a memória não me trai.

Na época, nunca pensei em tentar repará-los, mas para atender o amigo acabei voltando a eles também.

Por que o display LCD fica escuro e manchado?

Isto não acontece apenas nos multímetros e mais cedo ou mais tarde todos os displays de cristal líquido irão apresentar este problema que pode, na maioria das vezes, ser resolvido sem nenhum custo se você for um bom acumulador como eu.

Na verdade, não se trata de um defeito do display propriamente dito e sim o envelhecimento da cola que fixa a membrana polarizadora ao “vidro” do display.

O que precisamos fazer é remover cuidadosamente está membrana que está colada no vidro, limpar os resíduos de cola, colocar outro filme polarizador e rezar pra dar certo!.

Como conseguir o filme polarizador

Você pode comprar em lojas que vedem peças para celulares ou no mercado livre, como filme para celular ou fazer como eu e recorrer ao baú.

Na minha primeira tentativa de retirar o filme de um celular quebrado não fui bem-sucedido, mas como bom brasileiro não desisto nunca.

Revirando minhas caixas de cacarecos encontrei um tablet que ganhei há muito tempo porque o dono tinha comprado um mais moderno e com toda razão porque aquele era mais lento que uma tartaruga paraplégica.

Minha mãe dizia “quem guarda o que não presta, encontra o que precisa” e lá estava o filme polarizador que eu queria e com custo zero.

Precisava ainda de um material para usar como back light e para tal usei uma película espelhada retirada do mesmo tablet.

Montado tudo no lugar veja só como ficou.

Multímetro digital ICEL DM 5880

O ideal seria usa um filme sem cola, pois aí eu poderia escolher de que lado usar e assim teria duas opções para mostrar os dígitos: fundo claro com dígitos pretos ou fundo preto com dígitos claros como ficou, mas isso são “detalhes”.

E assim, recuperei não apenas um multímetro, mas três de uma vez só sem gastar nada, ajudei um amigo e dei minha contribuição ao planeta Terra.


Veja na barra lateral esquerda

como doar R$ 5,00, R$ 8,00 ou outro valor e ajude a manter o site no ar

Reparando o display do Multímetro ICEL MD-5880 e outros
5 (100%) 1 vote

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Conheça todos os e-books de

Paulo Brites

Paulo Brites

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Website:

7 Comentários

  1. Raimundo Portela

    Muito interessante seu artigo, acho que também, igual a você tenho uns dois encostado e mais outros analógicos, vou procurar esta película polarizada e tentar a recuperação pelo menos um, será um prazer e uma diversão. Obrigado professor.

    • Paulo Brites

      Tenta e depois conta pra gente

    • Paulo Brites

      Valeu Armindo
      Dá pena jogar fora um multímetro por causa de uma bobeira.

    • Paulo Brites

      Essa está dentro daquela frase “por que não pensei nisto antes?”

      • Raimundo Portela

        Mas tem aquela outra frase, “tudo tem seu momento apropriado”

Fico muito contente quando alguém coloca um comentário, é sinal que leu