Ainda assim, Feliz Natal

Fiquei muito hesitante em publicar este texto por isso, o título “Ainda assim, Feliz Natal”.

Escrevi, mudei palavras, apaguei várias vezes. Esta é a vantagem do editor de texto sob a minha Lettera 22 que está a completar 60 anos comigo.

Não posso me desfazer dela. Foi um presente do meu pai num Natal em que eu estava prestes a completar 15 anos e vai que….a tecnologia, um dia, nos prega uma peça!

Vejo os noticiários de tv dizendo que, “segundo o consórcio de imprensa” (o “Ministério de Saúde”, há muito desistiu de informar) já atingimos mais de 185 mil mortes por COVID-19 em “nosso” país. 

Vou procurar os números “exatos” na Internet e encontro, “no dia 22/12 país contabilizou 188.285 mortes com 963 nas últimas 24 horas” (sem considerar os não “contabilizados”). Ainda assim, Feliz Natal?

Novamente, ao assistir os noticiários das tvs, com as imagens do povo aglomerado freneticamente nas ruas, procuro encontrar nelas o sentido do Natal dentro do cristianismo.

Aglomeração pela busca de um presente, qualquer seja, não se importando, muitas vezes, se quem vai receber queria ganhar aquilo.

Penso nas 188.285 pessoas (no Brasil, por enquanto) que não irão ganhar o “presente de Natal” e menos ainda o abraço de seus entes queridos.

Esforço-me, fico olhando as imagens da aglomeração, fico procurando um Papai Noel camuflado no meio da muvuca querendo encontrar “felicidade para dar a uma criança”.

Aquela “felicidade” que ela gostaria de receber das mãos do “seu” Papai Noel vivo.

Esse Papai Noel, não está na muvuca, tem juízo. Vai “mandar um vídeo” para criança dizendo – esse ano não deu para te dar a “felicidade material”, só a virtual, mas prometo que depois da vacina eu vou aí e, segura o coração, porque a emoção vai ser grande de me ver “vivinho da silva” (acho que não se usa mais esta expressão). Beijos do Papai Noel! PS.- Eu não morri!

Será que eu vi mesmo esse Papai Noel camuflado ou, como diz a canção da Legião Urbana, “Será só imaginação?”.

Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe, como no dito popular.

No brain storm da minha cabeça, que não para de pensar, procuro encontrar palavras que estejam além do clichê Feliz Natal e me vem à mente um verso da canção Admirável Gado Novo de Zé Remalho: – vocês que fazem parte desta massa ….

Tento suavizar, dourar a pílula, e ao lembrar Chico de 1970, tão atual, vou parafraseando “apesar de você (coronavírus) amanhã há de ser outro dia na esperança de que quando o galo insistir em cantar e a vacina chegar teremos água nova brotando com vida normal voltando e gente se amando e se abraçando” como nos velhos tempos.

Esqueço um pouco os noticiários das tvs, afinal está na Bíblia “bem aventurados os pobres de espírito deles é o Reino dos Céus”, neste caso, literalmente.

Volto a buscar o sentido cristão do Natal.

Preciso mandar uma mensagem de otimismo para os meus leitores.

Para mim, que sou muito pé no chão, fica difícil ser um “otimista desvairado” quando penso nas 187.285 pessoas amadas pelos seus entes queridos e amigos do peito que se foram e percebendo que talvez encerremos o fatídico 2020 bem próximo de 200mil.

Retorno ao meu brain storm e lembro da live belíssima, a meu ver, do Caetano que assisti dia 19.

Ele começa com a canção Anoiteceu de Assis Valente.

Procuro no Youtube uma boa interpretação desta canção.

Eureka! Acho Bethânia. Tudo a ver.

As imagens trazem o sentido do Natal que eu entendo, e me fazem lembrar Galileu, de forma transversal, no seu diálogo entre dois mundos, não aquele dos Céus, mas os da Terra que habitamos (temporariamente): – mundo dos que tem e dos que não tem!

Agora sim, talvez eu possa dizer um tímido: – Ainda assim, Feliz Natal, com o cuidado de não magoar 187.285 famílias!

Rate this post

Paulo Brites

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Website:

4 Comentários

    • Paulo Brites

      Obrigado Marcelo, para você tb e os que o cercam e que venha 2021 e traga uma luz no fim do túmel

  1. José Laurindo Duarte

    Obrigado pelas palavras de respeito, de lembranças e esperança.
    Deus esteja entre nós.
    feliz Natal !

    • Paulo Brites

      Muito obrigado pela sua participação.
      Os comentários dos leitores são semrpe bem vindos, mesmo que discordem (com moderação rsrsrs).
      Feliz Natal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *