search
top
Currently Browsing: Informática

Qual é o substituto deste transistor?

Qual é o substituto deste transistor?

TransistoresResolvi escrever este post para tentar responder a uma pergunta que volta e meia me fazem: – qual é o substituto deste transistor?

Impressora HP Office Jet pro 8600 Plus parou de repente

Impressora HP Office Jet pro 8600 Plus parou de repente

HP OfficejetMinha impressora HP Office Jet pro 8600 Plus após cerca de 3 anos de uso parou de repente, não ligou mais.

Nada verdade não foi tão de repente assim, afinal barragens também não rompem de repente ou então, não é engenharia ou a tecnologia não está tão avançada como se apregoa por aí. Mas, isto é outra história.

Existe uma coisa chamada manutenção preventiva e, no caso particular da minha impressora, eu simplesmente ignorei esta regra. Ainda bem que não havia casas pelo caminho!

Watt e VA é a mesma coisa?

Watt e VA é a mesma coisa ?

No mundo atual entender um pouco sobre alguns conceitos básicos de Eletricidade passou a ser cada vez mais uma necessidade obrigatória para todas as pessoas.

Dia destes me perguntaram se “watt” e “VA” era ou não mesma coisa?

A dúvida surgiu por causa da compra de um nobreak onde a especificação aparece em “VA” e aí o comprador ao questionador o vendedor, mal informado, (eu chamo de balconista) disse que era a mesma coisa que “os watts” do aparelho que iria ser ligado ao nobreak.

Bem, como eu costumo dizer, “se não sabe ensinar, não ensina” e se não sabe o que está vendendo, então diga nada. –CLIQUE AQUI PARA CONTINUAR A LER

Só pra dizer obrigado

Muito Obrigado         Só pra dizer  obrigado!

  Este é um post rapidinho e eu escrevi só pra dizer muito   obrigado, porque,hoje 19 de maio, acabamos de atingir 100 mil visitas, ou melhor, já passsmos este número enquanto eu escrevia.

O site foi ao ar em dezembro de 2013 e um ano e meio depois, graças a muito trabalho, conseguimos chegar a cem mil visitas.

Obrigado a todos que prestigiaram o trabalho e agora é continuar na luta.

Será que a gente dobra este número até o final do ano?

Ah! Ía esquecendo de dizer, estou preparando um Super Brinde comemorativo.

Aguarde e até sempre

 

Estatistica maio

 

ARDUINO Um Guia Básico para Iniciantes

 ARDUINO Um Guia Básico para Iniciantes

é um guest post preparado pelo meu amigo João Alexandre da Silveira.

Hoje a palavra “arduino” já faz parte do vocabulário de qualquer estudante de eletrônica, mas não era bem assim em 2009 quando eu conheci esta “coisa” estranha.

Um belo dia do mês de fevereiro daquele ano fui consultado por Alexandre Brautigam, por indicação de um amigo comum, da possibilidade de fazer uma instalação de sensores de presença acionados pelo Arduino no projeto Sereia Lab de Elen Nas que seria apresentado na Caixa Cultural no Rio de Janeiro.

Mesmo sem saber o que era Arduino topei o desafio e com muito trabalho tudo, no final, deu certo. Meu nome não apareceu nos créditos, mas eu fui o responsável por aquela “loucura” funcionar e estava nos bastidores na hora da inuaguração cruzando os dedos.

Pouco a pouco fui entendendo o que era aquela “coisa” pesquisando no Google, embora as informações por aqui ainda fossem bem escassas e depois passei a ideia para o João Alexandre e realizei uma palestra no Colégio Estadual Ferreira Vianna para alunos do curso técnico de eletrônica a convite do meu amigo professor César Bastos.

Contaminei todo mundo!

Comecei a escrever sobre o assunto, mas acabei abandonando a ideia por falta de tempo e deixe por conta do Alex.

Confesso que tenho certo trauma de programação desde os tempos do FORTRAN (alguém aí se lembra disso?) no curso de Cálculo Numérico na UFRJ lá pelos idos de 74. Prefiro o “corpo a corpo” com os componentes eletrônicos.

Depois desta “introdução” segue o belo artigo do meu convidado, espero que apreciem.

CLIQUE AQUI para ler o post na íntegra.

Experimentos com o Arduino

Capa ArduinoExperimentos com o Arduino é um livro do João Alexandre da Silveira que eu recomendo (a turma da velha guarda deve lembrar dele dos Projetos do Alex na Revista Antenna)  sobre uma ferramenta eletrônica baseada em um micro controlador de 8 bits que a partir de sensores conectados às suas entradas pode ser programada para controlar outros circuitos eletrônicos conectados às suas saídas.

Essa ferramenta é o Arduino e o micro controlador nela embarcado é o ATmega328. O Arduino é um pequeno módulo eletrônico, uma placa de circuito impresso, onde são montados o ATmega328 e alguns outros componentes discretos para assim poder se comunicar diretamente com qualquer computador ou dispositivo que possua uma interface serial.

Ele escreveu esse livro para estudantes, projetistas e profissionais de Eletrônica que desejam conhecer o Arduino.

Não é necessário ter um conhecimento profundo sobre micro controladores e sua programação para que você comece a criar seus próprios projetos baseados nessa plataforma de hardware.

A placa já montada e testada do Arduino pode ser adquirida com bastante facilidade nas lojas de comércio eletrônico, particularmente naquelas que vendem pela Internet, no Brasil ou no exterior.

O leitor verá que programar tarefas para o Arduino é muito fácil com o auxilio de um aplicativo conhecido como IDE (Integrated Development Environment) ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado, que pode ser encontrado gratuitamente na Internet.

Já nos primeiros capítulos o leitor poderá fazer experiências com leds, potenciômetros, sensores resistivos, solenoides e mesmo pequenos motores conectados diretamente às portas programadas como entradas ou como saídas do seu Arduino.

Aqueles leitores mais experientes em Eletrônica poderão montar alguns circuitos propostos no livro, como mostradores de 7-segmentos e LCD, controladores de motores servo e de passo ou um monitor de batimentos cardíacos.

Para os leitores mais ousados o autor propõe montar seu próprio Arduino, desde a confecção da placa de circuito impresso até a programação do bootloader, um pequeno programa residente em memória que executa o aplicativo IDE do Arduino quando seu ATmega328 é inicialmente alimentado ou resetado.

Compre este ebook com mais de 200 páginas no formato Kindle diretamente na loja da AMAZON por menos de R$ 9,00.

O que todas as pessoas precisam saber sobre Eletricidade

Capa_250x380 aMOSTRA GRATISPorque escrevi este livro

Dois motivos diferentes me serviram de inspiração para escrever este livro.

Durante os últimos oito anos (2006 a 2014) eu trabalhei como Técnico em Eletrônica na Fundação CECIERJ e acabei sendo responsável por tudo (literalmente) que fosse ligado numa tomada ou usasse pilhas ou baterias.

Baterias recarregáveis e recarregadores

Baterias recarregáveis e recarregadores

As primeiras baterias recarregáveis utilizadas em aparelhos eletrônicos portáteis, basicamente os telefones sem fio, creio que foram as baterias de Níquel-Cadmio, conhecidas pela sigla NiCd e que ainda são usadas até hoje.

O avanço da tecnologia e as preocupações, cada vez maiores, com o meio ambiente levaram a indústria especializada a investir em pesquisas de novos tipos de baterias recarregáveis.

A tendência é que a produção das baterias NiCd venha a ser descontinuada por causa do alto grau de toxidade do cádmio e seja substituída pelas NiMH.

Para suprir a demanda por baterias recarregáveis exigida pela quantidade, cada vez maior de aparelhos portáteis, temos pelo menos três novos tipos no mercado, a saber, Íons de Lítio (Li-íon), Polímeros de Lítio (LiPo) e Níquel Metal Hidreto (NiMH).

Uma questão relevante sobre este assunto é saber qual o recarregador correto para cada tipo de bateria.

Proteção na Era Digital

Proteção na Era Digital, vale a pena?

Antes de apresentar o primeiro post de 2015, que vai ficar a cargo do Fernando José do Clube do Técnico, gostaria de apresentar o balanço do site no ano de 2014 que acabou de se despedir.

Os quadros abaixo mostram como o número de visitas foi aumentando mês a mês até fechar o ano com quase 52 mil.

Balanço das vistas em 2014

Balanço das vistas em 2014

Parece um número pequeno se comparado a tantos outros que estão na rede. É claro que se o assunto fosse fofoca, futebol ou outras abobrinhas não seriam 52 mil e sim 52 milhões de visitas. É assim mesmo.

Mas eu estou feliz com os resultados. Estou feliz em ter podido compartilhar ideias com vocês e ter recebido o carinho dos comentários.

Ter recebido os “puxões de orelha” (no bom sentido) quando dava uma bobeada. Sinal que tem gente atenta. Como diz a aquela máxima “professor não erra, professor se engana!” (kkkk).

Muito obrigado aos meus quase 300 fãs do facebook pelas suas curtidas.

E tomara que eu continue tendo ideias para levar a vocês, alias se tiverem algum assunto que gostaria que fosse tratado no site não se acanhem. Se eu souber tento fazer alguma coisa.

E agora é com o Fernando.

Que venha 2015, pois 2014 nós já nocauteamos!

2015

Esperança (mais…)

« Previous Entries

top