Reparando um Multímetro Digital

A colocação incorreta das ponteiras em multímetro digital

Recentemente um professor de física, meu amigo, me procurou aborrecido porque durante uma aula prática de eletricidade, por distração, havia queimado um multímetro digital Minipa modelo ET-1002 novinho.

 Uma  pequena distração e …

multímetro com as ponteiras no borne errado

multímetro com as ponteiras no borne errado

Com um monte de alunos fazendo perguntas ao mesmo tempo é bem comum fatos como estes acontecerem, principalmente quando temos diferentes multímetros em uso na sala de aula.

A posição dos terminais não é padronizada o que pode nos levar, na hora da confusão, espetarmos uma ponteira no “buraco” errado.

Foi que aconteceu. A intenção era demonstrar medida de tensão alternada e ele colocou a ponteira no borne utilizado para medida de corrente confundindo-se com outro modelo em que esta posição ficava à esquerda e não à direita como no caso deste modelo da Minipa.

Alguns podem argumentar “não vale a pena perder tempo tentando reparar um multímetro tão barato”.

Em primeiro lugar, o multímetro em questão não é tão barato assim, pois hoje ele custa em média cinquenta reais.

Porém, mais do que o preço precisamos nos preocupar com a questão ecológica.

Cada coisinha que deixamos de tentar reparar porque “não vale a pena” vai para no fundo do rio poluindo o ambiente e provocando os desastres ambientais que assistimos todos os dias e depois chamamos de tragédias. Acho que a palavra certa deveria ser omissão.

Tentando salvar o planeta

Meu amigo já havia aberto o “bichinho” à cata de um fusível queimado, mas geralmente este é o último a morrer.

Constatado que o fusível estava bom a “competência” dele para resolver o problema acabou e sobrou para mim. Afinal, amigo é para pedirmos ajuda “nestes momentos difíceis”.

Observei que o display acendia o que já era um consolo. Havia vida naquele pobre ser.

região afetada pelo curto circuito

região afetada pelo curto circuito

Retirada a tampa traseira, dava para ver onde tinha ocorrido o sinistro. Uma trilha partida que ia diretamente ao borne GND, mais outra partida que se podia perceber por dentro da PCI transparente de fibra de vidro e um semicondutor com cara de transistor parcialmente destruído.

Com uma lupa pude ver o final da nomenclatura do mesmo: 13.

Talvez isto fosse um bom prenúncio para quem não é supersticioso.

Como nós temos outros multímetros iguais seria fácil descobrir o código do semicondutor destruído.

Ao abrir outro multímetro percebi que embora eles fossem iguais por fora, eram diferentes por dentro. Quem já não viu este filme?

Entretanto, para minha alegria havia um semicondutor na mesma região do sinistro cujo código era S9013.

A chance de ser o mesmo era praticamente de 100%, já que o final também era 13. Tudo indicava que eu estava com sorte.

Mas quem era este “bichinho de três perninhas” com cara de transistor?

Apelando para o São Google, nem foi preciso acender muitas velas.

O “milagre” veio rápido e logo de cara descobri que era um NPN e que pelas suas características qualquer BC547 iria “mandar bem”.

Mas, (sempre tem um “mas”) os terminais não tinham a mesma ordem. Nada demais, apenas uma inversão na posição de emissor e coletor e tudo se resolveria.

Datasheet do transistor S9013

Trocado o transistor e reparadas as duas trilhas com jumps de fios o multímetro voltou a funcionar.

Meu amigo ficou feliz e o planeta também.

multímetro após o reparo

multímetro após o reparo

Uma pequena reflexão

O principal objetivo destes post foi chamar a atenção de que precisamos quebrar esta “regra” da descartabilidade imposta pelas indústrias com o apoio maciço e hipócrita da mídia que faz um programa de TV sobre ecologia  patrocinado por um fabricante que quer lhe vender o modelo novo do seu produto que “agora é muito melhor”.

Pense nisso e divulgue esta ideia enquanto o planeta Terra existe.

Até sempre.

 

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Deixe seu comentário

  1. Cara, comprei um multimetro hoje mas cometi a gafe de tentar medir a resistência da tomada. (Claramente as minhas aulas de Física Experimental 3 foram horríveis) Ouve um pequeno estalo, uma luz e agora o display liga, mas não aparece número qualquer. Trata-se de um GIGASAT DT-830B. Sugestões?

    • Olá Lucas
      Em primeiro lugar meus pesâmes pela “morte” do seu voltímetro!
      As sugestões são as seguintes
      1) Ler o meu livro “O que todas as pessoas precisam saber sobre Eletricidade”
      2) Aguardar meu novo livro que sairá em setembro “Eletrônica para Estudantes =, hobistas e Inventores”
      3) Comprar outro multímetro
      4) Não cometer a mesma “gafe”
      Boa sorte

  2. Ótima dica e incentivo. Principalmente o da promoção. Minipa et1002 de r$45,99 por 5,99.

    Achei um jogado no lixo, estava até aberto e notei as trilhas queimadas, voltei para casa e achei a receita prontinha neste ótimo site, tornarei-me um seguidor do mesmo. Reaproveitar e reutilizar é sempre a melhor opção.

    O r$5,99 foi o preço da bateria de 9v.

    • Que bon Valério
      Ajude-me a divulgar o princípio dos 3R = Reduzir (lixo) Reutilizar Reaproveitar
      Abraços
      Paulo Brites

  3. Boa noite, estou com um multimetro minipa ET-4202, hj quando fui usa-lo, ele não ligou. Vi que ele estava ligado, olhei a bateria e estava descarregada, coloquei uma bateria nova e nada, verifiquei os dois fusiveis dele e tb os dois estavam abertos, fiz um jumper nos fusiveis com um fio bem fino e tb não ligo, será que poderia me ajudar? Desde já agradeço.

    • Caro Guga
      Consertar alguma a distância é praticamente impossível, mas vamos lá
      Estranho o fato de você dizer que “estava ligado” e as baterias estavam descarregadas, até ai faz sentido.
      Entretanto, fusíveis abertos indicam que houve um mau uso do equipamento. Certamente alguém usou de forma errada e aí descobrir o defeito já difícil com o equipamento na mão, a distância é impossível.

  4. Ola tenho um multimetro igual a esse seu e queimo o transistor qual seria a medida pra eu comprar pois ele derreteu e nao consigo ver …. desde ja agradeço

  5. Olá tenho um multímetro digital leepro dt68d com teste de rede, por descuido eu medi a voltagem de 220 com ele marcando a de 110, agora não esta mais funcionando a de 110.
    Qual seria o possível problema? OBS:(Quando eu fiz o teste ocorreu um estouro e aparentemente apenas uma das ponteiras foi danificada, se rompendo.)

    • Difícil responder sem ver, mas se ocorreu um estouro como você disse alguma coisa foi danificada internamente. Eu não conheço este multímetro.

  6. Bom dia Paulo, tenho este multímetro Minipa ET-1002. Em uma distração tola, fui medir a voltagem de uma tomada 110v e deixei a ponta de prova vermelha no conector 10a, saiu faísca da tomada. O aparelho até liga; o display acende; mas não faz medição nenhuma, a tela sempre mostra 0. Tentei trocar o fusível; porém não adiantou nada. Estou com ele aberto, posso mandar uma foto, se você tiver condições de analisar. O projeto do meu é parece bem diferente, deste das fotos. Se tiver recuperação seria excelente. Não conheço nada de elétrica e eletrônica, sua ajuda seria de grande valia. Desde já agradeço sua atenção.

    • Caro Cauê
      É possível quer tenha danificado o CI, mas não custa fazer uma inspeção visual e ver se há alguma área danificada ou trilha interrompida. Geralmente neste caso só queima o fusível, mas depende de qual escala esta a chave.
      Abraços

  7. fera tenho um alicate amperimetro que o mesmo quando ligado,no display aparece 666 o que pode ter acontecido pois o mesmo estava funcionando,desde ja agradeço

    • Caro Nilmar
      Acho que o seu alicate está possuído pelo demo, porque 666 é o número da besta !
      Se eu tivesse a resposta para o seu problema sairia correndo para jogar na loto agora porque eu seria adivinho e não técnico em eletrônica.
      Existem um monte de possibilidades desde solda fria, mal contato em conector, microcontrolador defeituoso, etc, etc, etc, etc, etc, etc ……..
      Sinto muito, mas não posso ajudar.

  8. Amigo tenho um multímetro ET-2020A , ele não liga mais, a principio pensei que fosse a bateria que tinha esgotado, fiz a troca da mesma mesmo assim não ligou, Também fiz a troca fuzivel, sem sucesso.
    Alguma dica que possa me passar?
    obrigado

    • Caro Sinval
      O fusível dos multimetros apenas protege a escala de corrente não tem nada a ver com o problema.
      Verifique a chave push bottom liga desliga Elas dão muito problema
      Teria que usar um outro instrumento para testá-la

  9. Bom dia, tenho um multímetro MINIPA-ET-1100A, no teste de continuidade, ele fica marcando 0,15~0,14 e bipando direto. Parece estar marcando continuidade o tempo todo, porém funciona normal quando o coloco em modo de resistência. Alguma idéia do que seja?

    • Prezado Carlos
      Reparar alguma coisa se divide em 3 etapas: analisar o sintoma, fazer o diagnóstico e “dar o remédio”
      Você me deu o sintoma. Ele só poderia marcar uma leitura próximo de zero ohms e bipar na posição continuidade quando as ponteiras estão curto circuitadas. Então o diagnóstico é por alguma razão “ele está achando” que as pontas estão curto circuitadas.
      Agora o remédio é sempre mais difícil (às vezes até para os médicos). Sugiro que abra e comece com uma inspeção visual. Se não achar nada estranho é possível que haja algum curto nesta posição que pode ser até a entrada do microcontrolador e aí …. já era.

    • Caro Dannylo
      Publiquei seu comentário embora ele não seja pertinente ao tem em questão.
      O artigo que escrevi teve a intenção de ser mais um “estudo de caso” para estimular os técnicos que, às vezes, vale a pena tentar resolver o problema, embora nem sempre teremos exito.
      A sua pergunta parece a de um leigo e não de um técnico e assim for eu respeito.
      O que você pede saiu do terreno da teconologia para o da advinhação que é não é o propósito deste site.
      Abraços

  10. Bom dia a todos!eu tenho um multimetro digital techit modelo 730920 ele estava com mal contato na chave,fui desmontar para limpar os contatos e as laminas de contatos sairão da posição e não sei como colocalas pois não sei a posição das mesmas.Alguel tem tem como dar dica das posiçoes,mande desenho da distribuição das laminas por favor. emeil jorgeslourenco@hotmail.com

    • Caro Jorge
      Acho que você se meteu numa grande encrenca
      O local mais adequado para colocar este tipo de indagaão são os foruns, por aqui acho que vai ser díficl além de que me parece se tratar de uma marca pouco conhcida.
      Boa sorte

  11. Professor, bom dia o senhor acertou em cheio sobre este multimetro.
    Como sou só curioso, tenho 2 ET-1002 aqui e por distração coloquei as ponteiras erradas também e foi conforme o sr. definiu.
    Concertei as trilhas, troquei o transistor. Teste de voltagem perfeito.
    Só que nos 2 quando coloco a chave na posição de teste de continuidade, fica bipando. É a mesma situação da sua?
    agradeço.

  12. Professor, por coincidência do destino, pude fazer o mesmo com um multímetro exatamente igual a este. Aqui em SP um destes custa na faixa de 45,00 e muitos dizem, ah compra outro baratinho. No meu caso gastei menos de 5,00 para consertar o meu. É aquela coisa, se tem como reviver uma ferramenta ou equipamento que lhe atende bem, por que mandar o soldado ferido pro lixo? Nossa sociedade vive num ritmo de consumismo desenfreado, culpa desse governo que inventa estratégias falsas de “facilitar tudo”, é só ir em uma loja, e parcelar a perder de vista, com aquele jurinho para inglês ver. Sou muito saudosista dos tempos mais antigos onde tudo que se quebrava, corríamos em uma “eletrônica” para consertar, ou seja, mantínhamos o técnico no mercado, trabalhando e garantindo seu sustento, e ficávamos felizes com nosso aparelho consertado. Acho que o Senhor, como profissional experiente deveria colocar matérias de incentivo a reparação, tanto pata técnicos como para clientes finais, a natureza agradece.

  13. Por morar no interior, eu gosto de guardar placas de circuito impresso dos mais variados tipos de aparelhos para aproveitar os componentes e diminuir o preço nos meus serviços.

      • É isso Daniel. fomos cooptados pela mídia que nos incentiva a descartabilidade.
        Sempre que for possível vou bater nesta tecla em meus artigos.
        Como se dia atualmente – “vai que cola”.
        Obrigado pelo apoio.
        Até sempre

  14. Realmente , o descarte de equipamentos é um problema sério.
    Como ainda faço minhas caminhadas, obrigado pelo meu clínico, vejo quase que diariamente uma montoeira de equipamentos lançados no lixo. Alguns por modismo e outros por serem irrecuperáveis.
    Infelizmente vivemos em uma era em que o consumismo desenfreado tornou-se rotina.

    • Pois é Jaime.

      Vou colocar isso como meta no eu blog. Bater nesta tecla e devagarinho fazer as pessoas repensarem esta atitude consumista.

      Abraços