search
top

Por que técnico em eletrônica precisa saber eletrônica?

BAIXE ESTE E-BOOK GRÁTIS

BAIXE ESTE E-BOOK GRÁTIS

Como assim, então é possível exercer a profissão de técnico em eletrônica sem saber eletrônica?

Não seria o mesmo que perguntar se para ser motorista precisa saber dirigir?

Bem precisar até que precisa, mas tem muita gente por aí que é motorista (e às vezes, até “profissional”) e não sabe dirigir.

Mas está é outra questão. Voltemos à eletrônica e ao técnico.

 

Basta passar alguns minutos navegando pelos fóruns que qualquer um vai constatar o que estou dizendo, ou melhor, afirmando.

Não me refiro aquele tipo de “técnico trocador de peça até ver se funciona” e sim ao que sabe como cada componente passivo funciona, como um transistor bipolar funciona, como um fet, funciona enfim, como um circuito funciona.

Conhecida esta parte denominada “eletricidade e eletrônica básica” o sujeito começa a ficar apto a entender os circuitos básicos.

Mas onde estudar e aprender estas coisas?

Quase sempre, quando estou ministrando algum curso, alguns alunos perguntam: – quanto tempo leva uma pessoa para aprender eletrônica e se tornar técnico?

Minha resposta é: no meu caso eu levei 4 anos mais 69!

Isso mesmo. Quatro anos foram na escola e mais a vida toda.

Salvo o exagero, o que quero dizer é que não dá pra parar de estudar, porque como dizem por ai “a fila anda”.

Mas, os quatro anos acadêmicos, para mim, fizeram diferença por toda a minha vida.

Não dá pra construir um prédio firme se os pilares não forem bem feitos.

Há aqueles, e não são poucos, exercendo a profissão, e eu diria ilegalmente, que dizem que teoria é coisa para engenheiro, porque na prática o que conta é a prática.

Contesto esta premissa veementemente. Se você tem uma boa formação teórica e “jeito” para o negócio a prática vem rápida, mas ao contrário jamais.

Com uma boa formação teórica o técnico será capaz de tirar conclusões, fazer experimentos mentais e colocá-los em prática rapidamente.

Entretanto, só com a prática e sem saber o que está fazendo, no primeiro momento que a coisa sair do corriqueiro o sujeito corre para os fóruns para pedir dicas.

Alguém ai já pegou esse defeito? Me ajuda aí pelo amor de Deus que o cliente tá querendo me matar!

É ou não é assim?

O cara comprou um multímetro no trem, uma chave de fenda, um ferro de solda de “10 real” e colocou uma placa na porta do “barraco”: Conserta-se tudo.

Depois quando a coisa complica (e está complicando)  sai correndo para os fóruns para pedir ajuda, ou melhor, pra perguntar qual a “peça quem tem que trocar” e talvez ainda pergunte como é essa peça? Dá pra mandar uma foto?

Não sou contra trocar ideias com colegas de profissão, sem dúvida elas são valiosas, mas descrevendo todo o caminho que já foi percorrido, justificando porque chegou àquelas conclusões, enfim mostrando que já esgotou o seu arsenal de conceitos, mas alguma coisa ainda não foi percebida. Faltou o: “bingo”! Como eu não pensei nisto antes.

Infelizmente, hoje no Brasil, pelo menos no Rio de Janeiro, está difícil encontrar bons cursos. Não estou dizendo que não tenha, mas vai ter que procurar com uma lupa (e das boas).

Está tudo sendo nivelado por baixo e os alunos cada vez mais exigentes.

Isso mesmo, “mais exigentes” para que o professor não “cobre” muito, ou seja, não ensine muito e os deixem passar.

Não faz muito tempo arranjei uma encrenca com alguns alunos num curso técnico porque eu estava exigindo muito. Imagina querer que eles soubessem fazer conta de dividir com a calculadora! Isso no nível médio. Que absurdo! Tá pensado que isso aqui é curso de engenharia!

Estão achando engraçado, mas é isso que rola por aí.

É claro que tem gente que está querendo o melhor, está querendo realmente aprender, mas acaba sendo atropelada por uma minoria, que, paradoxalmente, embora sendo minoria na sala de aula acaba tendo mais força e sendo vencida pela turma que só quer o diploma (ou dipRoma) e o CREA (é claro). E as escolas precisam faturar para pagar as contas (e ter lucro).

Já tive orgulho ter o CREA. Hoje nem tanto, qualquer um pode conseguir.

Se você pretende ser técnico autônomo vai ter que saber o que está fazendo. Agora, se é para trabalhar como terceirizado numa empresa como puxador de cabo, trocador de placa e etc., então dá pra ir empurrando com a barriga e fazendo o mínimo necessário na base da receita de bolo (mas não bota recheio que aí complica). Contanto que tenha o CREA!

Se por um lado a oferta de bons cursos presenciais está cada vez menor, por outro lado temos a Internet para ajudar e com certeza este será o caminho para quem realmente quer aprender.

Se o interesse é conhecimento e não o diploma, tem muita coisa boa na rede. Dá mais trabalho e exige mais disciplina e esforço, mas pode ser a saída até para quem tem dificuldade com horário e tem realmente vontade de aprender.

Uma das propostas do meu site, é produzir cada vez mais material sobre eletricidade básica, eletrônica e matemática.

Em principio a ideia não é apresentar um curso formal, mas conhecimentos básicos de uma forma bem didática que embora trate de conceitos e teoria tenha sempre um vínculo com a aplicação prática.

Brevemente trabalharei também com vídeos que dão mais realismos as explicações.

Inscreva-se no blog e será informado por e-

mail quando nova postagem for colocada.

Comente, dê sugestões, critique, enfim: mexa-se!

Até sempre.

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

banner ad

11 Responses to “Por que técnico em eletrônica precisa saber eletrônica?”

  1. Diego Chagas dos Santos disse:

    Muito Bom Professor.

    Estou bastante empolgado com a ideia de estudar eletrônica. Mas preciso aprender a gostar de Física e não medirei esforços. Estou me escrevendo pois sei que o Sr é um profissional excelente e vai me ajudar e muito.

    Obrigado

    • paulobrites disse:

      Olá Diego
      Obrigado por sua participação. A palavra Física vem do grego e significa natureza. Comece a olhar o mundo a sua volta e tentar entender como o mundo funciona Este é o melhor caminho para entender e parender fisica. Esqueão os livros didáticos escolares para começar a estuda por eles. Comece lendo o livro Física no dia a dia de Regina Pinto de Carvalho (são dois volumesO e baratinhos Tenho certez que você vai aprender a gosta de física.
      Abraços
      Paulo Brites

  2. aldo ribeiro da silva disse:

    Gostei muito pela sinseridade, este é o caminho.

  3. Miriã Souza disse:

    Super legal.

  4. Dionne disse:

    adorei seu Blog sou o chamado curioso sou apaixonado por eletrônica tou comersando agora, abaixo muito material da net agradeço por vc dividir seu conhecimento

    • paulobrites disse:

      Obrigado Dionne
      Que bom que está sendo útil

      Brevemente terei mais tempo e me dedicarei mais ao blog inclusive com material para principiante

      Abraços

  5. Ricardo disse:

    Foi um prazer muito grande encontra-lo na net outra vez

  6. Wladysla Jan disse:

    Concordo com o que foi dito pelo Professor em gênero número e pessoa. Recentemente inscrevi-me em um curso de especialização em Controle e Automação (pós-graduação) na esperança de reciclar os conhecimentos antigos e agregar novos e fiquei extremamente decepcionado ao ver o conteúdo da disciplina de Eletrônica Aplicada à Automação. Diodos e transistores bipolares. O amplificador operacional que seria um dos componentes mais comuns nos sistemas de automação nem sequer é mencionado, e a maioria dos alunos não se importa, ou seja estou pagando um curso para ter um título de especialista, mas o que vou agregar de conhecimento??? Triste realidade!

    Desculpe o longo comentário, abraços.

    • paulobrites disse:

      Excelente o seu comentário.
      Muito obrigado por sua participação.
      Fique a vontade para expressar seus pensamentos. Aqui a tribuna é livre.
      Abraços

Deixe seu comentário

top