O que fazer quando não encontramos o esquema?

O problema de não encontrarmos o esquema do aparelho que estamos querendo consertar é uma reclamação que vem de longe.

Com a evolução da Internet uma parte deste problema de não encontrarmos o esquema foi sendo superada graças às buscas através do Google, da disponibilidade nos fóruns especializados ou pela “troca de figurinhas” com os colegas de profissão.

Diz o ditado “quem tem amigo não morre pagão” e por isso, nunca é demais lembrar que a “política da boa vizinhança” pode nos ajudar nas “horas difíceis”.

Entretanto uma nova estratégia dos fabricantes, que odeiam reparadores (até mesmo das suas oficinas autorizadas) foi colocada em prática para tentar nos derrubar. O esquema  quando você consegue, através dos seus “canais de espionagem”, não traz “tudo” (ou, às vezes, não traz nada!).

A maior parte de problemas, por exemplo,  ocorre nas fonte para as quais não encontramos  o esquema e são tratadas como blocos indicando apenas as tensões (quando muito) nos pinos do conector que as interligam às demais partes do circuito.

Na verdade nem o fabricante do aparelho possui estes esquemas já que elas (as fontes) são fabricadas, sob encomenda,  por terceiros.

Mas, um bom técnico reparador não desiste assim tão fácil e a falta do esquema da fonte, por exemplo, pode ser suprida se tivermos em mãos os data sheets dos semicondutores utilizados nos circuitos.

Através deles descobrimos a função de cada pino do CI “estanho” e, se estivermos com sorte, termos uma aplicação padrão fornecida pelo fabricante do CI onde podemos ver o que está “pendurado” em cada pininho do dito cujo.

Encontrando data sheets

A primeira providência a que muita gente recorre (inclusive eu) é uma “prece pra São Google”à espera de um milagre.

O pior de tudo é quando o milagre acontece, mas o “santo” é chinês. Que frustração!

Recentemente meu ex-aluno do Iatec, Alexandre Mello, meu indicou um site de busca de semicondutores que tem algumas características interessantes e por isso resolvi divulga-lo aqui no site.

Trata-se do http://datasheet.net

Um inconveniente para muita gente é que ele é todo em inglês e por isso, farei um pequeno tutorial explicando como usá-lo.

Antes, porém algumas características deste “buscador”:

  • Opera na nuvem o que significa que você não precisa baixar os data sheets para seu computador. Já vou explicar isto melhor;
  • Permite que você faça “recortes” (que eles chamam de snippets) no data sheet e salve apenas as partes que lhe interessam;
  • Você pode fazer anotações nos snippets que você criou e atualizá-las sempre quiser;
  • Pode compartilhar seus snippets com outras pessoas
  • Pode encontrar lojas e preço onde vende o componente, mas só funciona para lojas fora do Brasil;
  • E agora a melhor parte: tudo isso 0800!

Tutorial para configurando o datasheet.net

Na figura a seguir você vê a página de abertura que encontrará quando entrar com o endereço dado acima.

Página do data sheet net

Primeiramente você precisará criar uma conta (não se assuste com a palavra conta, não tem que pagar nada) entrado em “signup” que eu marquei com a seta amarela na figura.

Ao clicar no signup você será direcionado para o formulário de inscrição mostrado abaixo.

Preenchido o formulário, clique em “Signup” para se registrar. Não esqueça de marcar o box “I agree to the Datasheetnet Privacy Policy and Terms of Service” que diz que você concorda com a política de privacidade e os termos de serviço. Se não marcar, “não rola”.

Formulário de inscrição

Formulário de inscrição

Você receberá um e-mail para confirmar seu cadastro e uma vez confirmado estará apto a usar o serviço.

Usando o “datasheet.net”

Toda vez que você quiser usar o serviço basta entrar na Internet em www.dataheet.net, depois ir em “login” para entrar com o “username” e “password” (senha) que você usou para se registrar e terá acesso a página de pesquisa.

Todas as pesquisas e anotações que você fizer ficarão registradas e guardadas na “nuvem” e assim você poderá ter acesso a elas sempre que quiser em qualquer computador (não apenas o seu) desde que tenha acesso a Internet.

Veja na figura abaixo mostro o histórico que eu criei para este post .

minha datasheet net

Você também poderá fazer up-load de data sheets ou esquemas que achar interessante e deixa-los guardados na “nuvem”.

Repare que abaixo de cada snippet tem um cadeado. Se o cadeado estiver fechado só você tem acesso à informação. Se o cadeado estiver aberto ainformação passa a ser pública.

Caso queira compartilhar algum snippet com alguém basta clicar no botão vermelho marcado “SHARE” (compartilhar) no canto superior direito.

Agora é só começar a usar o serviço e explorar suas funcionalidades que são muitas. Apresentei aqui apenas o essencial para você conhecer esta utilíssima ferramenta e se animar a usá-la.

Espero que goste use “sem moderação” e compartilhe este post com seus amigos. Lembre-se que sem informação não há cidadania.

Guardar só pra gente o que aprendemos não serve pra nada porque caixão não tem gavetas!

Até sempre.

Técnico em eletrônica formado em 1968 pela Escola Técnica de Ciências Eletrônicas, professor de matemática formado pela UFF/CEDERJ com especialização em física. Atualmente aposentado atuando como técnico free lance em restauração de aparelhos antigos, escrevendo e-books e artigos técnicos e dando aula particular de matemática e física.

Deixe seu comentário