Artigos da categoria:Caçando Gatos

No post Testando capacitores eletrolíticos com o osciloscópio de 22/03/2017 um gato astável usou uma camuflagem felina e se apresentou como biestável, talvez para pegar algum rato que estava a espreitar. Mas o...
No artigo Fontes Chaveadas para principiantes Parte III/B eu cometi uma ligeira falha ao explicar a diferença na simbologia dos MOSFETs modo Depleção e modo Enhancement....
No post “A bateria de 22,5V – A solução definitiva publicado em 23/01/2015 eu citei que a corrente do galvanômetro era de 25µA. Na época o atento leitor Celso Alvarez me chamou a atenção de que o valor...
  Gato no osciloscópo No post de ontem "Como descobrir a frequência de uma forma de onda no osciloscópio" teve um gato que fugiu da escola e não sabe fazer conta que se escondeu no texto.
Mais um bichano que se escondeu matreiramente num dos meus posts. Desta vez foi no Como Testar um Transformador chopper. Gato no testador de chopper Porém, o "miau daltônico" não passou pelo "detector de...
Gato no amplificador digital Pelo jeito até eles se renderam a digitalização. Imaginem um miado em 32 bits kkkk. O "seu" Jaime pegou o bichano pelo "bit".  Faltou a figura 6 no post Amplificadores digitais, ouvidos analógicos e a figura 5 estava fora do lugar. Tudo já...
Figura extraída da Revista Antenna Na saudosa Revista Antenna da qual fui colaborador por muitos anos tínhamos uma “seção” chamada Caçando Gatos. Por mais que um texto seja revisado sempre um bichano acaba se escondendo dentro dele. Acho que vou ter que inaugurar uma página no meu site...